terça-feira, 3 de junho de 2008

ÍCARO




no desejo
primário de 
liberdade
 livre
para voar
com asas de cera
e penas
apenas...
ao sol
derretidas
em duras penas
nos sonhos
sem realidades
nas quedas
em alturas
nos pesadelos
e utopias
minhas,nossas
 ambiguidades!




oldthomaz 03/junho/2008

2 comentários:

Regis disse...

Ícaro!!!
Todas as vezes que leio me faz refletir sobre ago diferente, por vezes das utopias e idealizações, por outras do direito essencial de ser livre e das limitações dessa liberdade e por outra dos desafios.
Como pode pequenas frases terem a capacidade de despertar vários olhares e vários sentimentos, esse é o grande DOM de pessoas sensíveis e observadoras como você TOM.
Parabéns!!! Que a luz da sabedoria nos permita refletir sempre.
Regis.

Anônimo disse...

regis obrigado por suas palavras...as vezes o verbo se faz carne!